segunda-feira, 20 de março de 2017

De Rouças ao Alto da Pedrada, Serra da Peneda, Caminhada dos Boas Solas, 18 de Março - Parte II

(continuação de Parte I)

Do alto do Couto da Redonda assinalado por 2 enormes mariolas, o grupo "avançado" partiu ao assalto do Alto da Pedrada, sem antes passar pelo Fojo do Lobo, enorme armadilha ancestral que mais parece uma muralha que se desenvolve em dois braços como um "V", um braço para cada lado do vale, e que no seu encontro tem um fosso, um enorme poço para onde os lobos eram em tempos empurrados e depois mortos... Para se ver o tamanho desta armadilha, 2 a 3 metros de altura não será exagero, um dos braços com cerca de 500 m de comprimento, o outro talvez com 300 metros... Quantos braços foram necessários para o construir?

o já ali nunca mais chegava...
13h15, Alto da Pedrada a 1416 m de altitude... O céu e o horizonte era todo nosso...
regresso para o Fojo do Lobo
intervalo para café...
Lamas de Vez (onde nasce o Rio Vez)
Poulo da Seida

dia quente, cervejinha no café central
passeio pelo Soajo...e finalmente..

http://www.saberaoborralho.com/saber-ao-borralho

Bom Ano!

De Rouças ao Alto da Pedrada, Serra da Peneda, Caminhada dos Boas Solas, 18 de Março - Parte I


Mais uma fantástica caminhada dos Boas Solas ainda em dia de Inverno já feito de Primavera avançada.
Com base no PR-Trilho das Brandas, realizou-se um percurso mais longo até ao Alto da Pedrada, ponto mais elevado da Serra da Peneda, com passagem pela Branda de Gorbelas, Poulo de Seida, Couto da Redonda e Fojo do Lobo.
Dos 600 metros aos 1400 metros de altitude, foram 6,5 horas para ida e regresso (12,5 km), com um declive médio de 15%, 1000 metros acumulados de subidas e descidas a uma média global de 1,9 km/h... Se o declive era intenso, o piso tornava a subida e descida mais difícil, penedia, caminho ancestral de pedra irregular, pedra solta, cuidados e esforço redobrados, e pelo monte fora...do Fojo do Lobo até ao topo. Mas fez-se!
Um dia na montanha, um dia feliz entre amigos, que como é costume acabou em alegre convívio à volta da mesa, desta vez no restaurante Saber ao Borralho na aldeia do Soajo. A famosa cachena ao forno recomenda-se, o ambiente, a simpatia e o serviço também, restaurante a voltar, obrigado Dª Rosa!
Muitas fotografias, muitos momentos de alegria e muitos "Bom Ano" ao mínimo pretexto como é característico deste grupo de caminheiros de montes e vales.
E já agora caros seguidores deste blog... Bom Ano!

Rouças, 10h00
Branda de Gorbelas à vista
Poulo de Seida
abrigos dos pastores
Alto do Couto da Redonda

Parte II já a seguir...